Novidades Galerias
   
Polícia faz operação contra venda de assinaturas clandestinas de TV a cabo

 

Após um ano de investigação, o Departamento de Investigações Criminais (Deic) deflagrou na manhã desta terça-feira (9) uma ação contra comerciantes que vendem assinaturas clandestinas de TV a cabo em Porto Alegre. Cinco mandados de busca e apreensão são cumpridos na Operação Card Sharing - nome dado em referência à tecnologia aplicada para o crime. 

 

A investigação da Delegacia de Repressão aos Crimes Informáticos confirmou o comércio clandestino de sinal de televisão, feito basicamente por meio de uma tecnologia que compartilha cartões codificados entre diversos usuários, pela internet, ou ainda pelo uso de um aparelho conhecido como "Descrambler". 

 

As cinco lojas que atuam nesta área espalharam propagandas sobre o serviço em postes em Porto Alegre e região. Os proprietários são investigados pelos crimes de violação de direito autoral, furto de energia, estelionato, associação criminosa e contrabando ou descaminho.

 

Vinte policiais civis e cinco viaturas estão nas ruas. Um dos mandados foi cumprido na Galeria Santa Catarina, no Centro de Porto Alegre. O local funcionava como um ponto de distribuição, armazenamento e venda dos produtos ilegais. Caixas com adesivos dizendo "antena 450 canais", como as que são afixadas como propaganda, foram apreendidas.

 

Segundo a polícia, nos cinco mandados cumpridos foram apreendidos quase cem aparelhos de codificação do sinal de TV. Cada equipamento era vendido por cerca de R$ 800.

 

"Basicamente, o sistema funciona de duas maneiras: ou a pessoa pagava uma mensalidade de R$ 30 a R$ 40 e tinha todos os canais liberados, ou pagava cerca de R$ 800 e não precisava arcar com a mensalidade. Eram todos os canais liberados, mas em uma sistema ilegal e com muita instabilidade", relata o delegado Artur Raldi. 

 

 

Fonte: ClicRBS


Contador de Visitantes

contador visitas

 

 

 





Municípios atendidos:

Tweet